quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Tenebre / Tenebrae - 1982


Sinopse: Escritor chega à cidade de Roma para promover seu último livro, Tenebrae, mas descobre que alguém está usando seus romances como inspiração para cometer assassinatos. Logo ele se vê envolvido nos crimes e passa a tentar descobrir o assassino.

Direção: Dario Argento

Elenco:

Anthony Franciosa
Peter Neal
Christian Borromeo
Mirella D'Angelo
Veronica Lario
Ania Pieroni


 



Download:
Torrent, AVI, 1Gb:
Legendas - PT:
OU
Arquivo Torrent + Legendas PT-BR em alta definição, MKV, 4Gb (opção recomendada, os filmes de Dario Argento foram feitos para serem vistos em toda sua exuberância):



Comentário: 
         Dario Argento é um diretor que exige prática, estudo, abandono completo de noções pré-concebidas sobre a arte cinematográfica. À primeira vista, em um apanhado geral de sua filmografia, o que vemos de seu cinema são atuações terríveis, roteiros preguiçosos e trilhas sonoras completamente inapropriadas. Mas ater-se a essas fraquezas quando se fala de Argento é dar uma de Rubens Ewald Filho: é não ter verdadeira paixão pelo cinema.
       O triunfo de Dario Argento encontra-se em outro espectro da produção cinematográfica: suas composições visuais são de uma beleza ímpar na história do cinema. Além disso, sua habilidade em construir cenas de tensão e suspense já é suficiente para lhe garantir a imortalidade. Não à toa, ninguém menos do que o mestre dos mestres, Alfred Hitchcock, disse certa vez: “Esse italiano está começando a me preocupar”.
           
A combinação extrema de qualidades e defeitos na direção de Argento talvez torne esse “Tenebre” o filme ideal para se começar a estudar a fundo a obra do cineasta. Aqui, temos atuações razoavelmente decentes. Uma trilha sonora menos intrusiva (para entender o problema de Argento com trilhas sonoras, basta assistir ao clímax do ótimo “Phenomena”: uma cena pesada de suspense ao som de “Flash of The Blade”, do Iron Maiden. Ou todo o “Terror na Ópera”). Um roteiro relativamente coerente, com sua indispensável reviravolta final (não tão inspiradora quanto à do “Quatro Moscas em Veludo Cinza”, mas também não tão completamente imbecil como a do “Terror na Ópera”). E, além disso tudo, um visual não tão caprichado como o do “A Mansão do Inferno” ou “Suspiria”, mas com grande charme e inventividade (especialmente nos elementos eróticos e nos flashbacks, que lembram muito o clima geral da provável obra-prima do diretor, “Prelúdio Para Matar”).
       Mas há algo que diferencia “Tenebre” de seus predecessores. Embora “Suspiria” e “A Mansão do Inferno” sejam considerados giallos, “Tenebre” é o primeiro giallo “de raiz” (que não envolve elementos paranormais) feito por Argento desde “Prelúdio Para Matar”, em 1975. E a volta ao gênero em todos os seus dogmas não foi injustificada: “Tenebre” é na realidade uma grande discussão sobre o gênero e seu impacto na cultura popular. Afinal, a história é sobre um autor de romances policiais, muito semelhantes ao que Argento fez no cinema, confrontado com um serial-killer que mata inspirado pelos seus livros. Essa temática sempre foi muito discutida, em especial pelo cineasta austríaco Michel Haneke (“Violência Gratuita”, “Cachê”, “A Fita Branca”). Mas, se à Haneke e seus seguidores cabe a culpa pela violência simbólica do cinema aos espectadores, que anseiam por consumi-la, Argento aponta outro criminoso: o próprio autor (visão confirmada, sem entrarmos em muitos detalhes, pelo final do filme).
       O cinema italiano será eternamente lembrado pela sua picaretice. Mas é de lá que saíram os maiores nomes do cinema popular contemporâneo: Mario Bava, Lucio Fulci, Sergio Leone. Para adentrar nesse mundo de beleza e violência, Dario Argento é a porta para qualquer cinéfilo. E para adentrar a obra de Argento, “Tenebre” talvez seja uma discreta porta dos fundos. Seja lá o que isso queira dizer.

Extra: Trilha sonora do filme “Tenebre”, composta pela banda Goblin. 

Um comentário:

  1. se até o "Mestre Hitch'"tava preocupado com o talento do Argento para os filmes de terror,então concluo que vale a pena assistir o filme do "hermano" italiano Argento!!Marcos Punch.

    ResponderExcluir

comente naquela caixinha do lado, é mais legal.