sábado, 25 de agosto de 2012

Otesanek - 2000


Sinopse: Mulher estéril recebe de seu marido um bebê esculpido a partir de um tronco de árvore. Com o passar do tempo, a escultura ganha vida e adquire um apetite insaciável, forçando os pais a tomarem medidas drásticas.

Direção: Jan Švankmajer

Elenco: Veronika Zilková
Jan Hartl
Jaroslava Kretschmerová 
Pavel Nový
Kristina Adamcová






Download:

Torrent + Legendas PT-BR (Arquivo AVI em duas partes, de 730 Mb cada):
https://rapidshare.com/files/2059964458/ot2000-tor-leg-ptbr.rar

Link alternativo: 
Comentário:
  
       O cinema surrealista de Jan Švankmajer pode, a princípio, parecer absurdo e nada mais. Porém, um olhar mais atento sobre sua filmografia, caracterizada principalmente pela mistura de animação em stop-motion e pixilation com elementos reais, revela uma ligação muito íntima com a história política da República Tcheca. Sua provável obra-prima, “Alice”, por exemplo, insere livremente a história clássica do romance “Alice no País das Maravilhas” dentro de um apartamento fechado e em ruínas. Nesse ambiente opressivo e decadente, a jovem Alice cresce a ponto de ser esmagada pelos limites do cômodo onde se encontra. Essa cena-chave do filme pode ser entendida quando vemos a quantas andava a ainda Tchecoslováquia no ano de lançamento do filme, 1988: fechada por trás da Cortina de Ferro e sob o julgo repressivo da União Soviética, mas a apenas um ano da revolução popular que traria a democracia de volta ao país.
         Do período pós-Guerra Fria, talvez este “Otesanek” seja a obra mais expressiva do cineasta. Se em “Alice” Švankmajer mostrava a juventude tcheca como uma criança que estava crescendo além dos limites impostos pela corrompida ditadura comunista, e cujo poder ameaçava arrebentar esses limites, em “Otesanek”, essa geração, agora adulta, é simbolizada através de um casal consumista desenfreado que acaba por gerar um monstro insaciável e imortal.
         O olhar de Švankmajer não podia estar mais em sintonia com o seu tempo. No filme, a recém-liberta República Tcheca não consegue conter seus impulsos de recuperar o tempo perdido com as barreiras do Pacto de Varsóvia e se entrega a um consumo (seja por alimentos industrializados, por desejos de paternidade ou por qualquer outro pilar do ocidente) inconsciente e irresponsável. Toda essa ânsia é representada pelo pequeno Ótik: a criatura esculpida em madeira que deve substituir o filho que a estéril Bozena nunca poderá ter. Ao criar vida, Ótik a princípio consome apenas o necessário para sobreviver. Aos poucos, porém, adquire um apetite que só é saciado através de carne humana.
         Nesse sentido, a obra de Švankmajer funciona também como um excelente filme de horror. Todos os habitantes do condomínio onde mora Ótik tornam-se vítimas em potencial, com exceção de Alzbetka: a criança que, antes de qualquer adulto, compreende o que está ocorrendo ao seu redor e antevê o trágico desfecho de forma absolutamente impotente. Com uma direção contida que potencializa os momentos de tensão (as sequências animadas se restringem à breves aparições de Ótik e alguns momentos aqui e ali), “Otesanek”  é um daqueles raros filmes que funcionam em diversos níveis. Pode ser uma grande metáfora para a realidade social da República Tcheca. Ou pode ser só um excelente filme de terror.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comente naquela caixinha do lado, é mais legal.