terça-feira, 4 de setembro de 2012

No Mundo de 2020 (Soylent Green) - 1973

Sinopse: No futuro, o aumento da temperatura resultante do aquecimento global arruina a produção mundial de alimentos, o que provoca o colapso da economia. A necessidade de alimentação desse mundo superpopulado é suprida por uma comida sintética chamada de soylent verde. Quando um alto executivo da corporação responsável pela produção do soylent é brutalmente assassinado, um investigador da polícia vê-se diante de um segredo aterrador por trás dessa produção.

Direção: Richard Fleisher

Elenco: Charlton Heston
Leight Taylor-Young
Joseph Cotten
Edward G. Robinson


Dowload:

Arquivo AVI, 703 Mb:
TORRENT

Links alternativos:
http://thepiratebay.se/torrent/3574844/Soylent.Green.1973.WS.DVDRip.XviD-AXIAL


http://isohunt.com/torrent_details/287229461/soylent+green?tab=summary 


Legenda Português - BR:
http://www.opensubtitles.org/pt/subtitles/3549967/soylent-green-pb


Comentário:


Futuros distópicos são uma constante na cinematografia mundial que pode ser rastreada, no mínimo, desde “Metrópolis”, de Fritz Lang, em 1927, quando não antes. Porém, poucos filmes desse tipo conseguiram capturar com tanta perfeição as neuroses de seu tempo e projetá-las em futuro nem tão longínquo assim quanto “No Mundo de 2020. O esgotamento da América em plena Guerra do Vietnã está todo lá nos mínimos detalhes: luta de classes, desastres ecológicos, superpopulação, corrupção governamental, ganância corporativa, abuso de poder, hiperindustrialização e assim por diante.
Não bastasse a excelente construção de um mundo sufocante e quente onde cada metro quadrado está atulhado de gente, sem contar a relevância social e política do enredo, a escolha de nos conduzir por esse universo através de um thriller policial é a mais acertada das decisões. Isso estabelece uma relação direta entre causa e efeito: o horror do futuro não é mera decoração, é um elemento crucial para o desenvolvimento da história. “No Mundo de 2020 é, ao lado de “O Planeta dos Macacos” e o subestimado “Zardoz”, a sagrada tríade dos futuros distópicos da Nova Hollywood. E, assim como “O Planeta dos Macacos”, o chocante desfecho de “No Mundo de 2020 não evoca as questões de um mundo por vir, mas sim os problemas de um presente ainda mais aterrador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comente naquela caixinha do lado, é mais legal.