segunda-feira, 5 de novembro de 2012

O Homem Que Odiava as Mulheres (The Boston Strangler) - 1968

Sinopse: Serial killer aterroriza a cidade de Boston. O governo federal intervém no caso e coloca o detetive Frank McAfee (Henry Fonda) à frente das investigações. Mas Frank é um investigador da Receita Federal, não habituado a esse tipo de crime. A situação se complica porque o serial killer, o encanador John Bottoml (Tony Curtis), possue dupla personalidade e não sabe que é o assassino. Baseado em fatos reais.

Direção: Richard Fleischer

Elenco: Tony Curtis
Henry Fonda
George Kennedy




Download:

Arquivo com o Torrent + Legendas em Português - BR (AVI, 700 Mb):
https://rapidshare.com/files/1055656572/ohqoam1968-Torr-LegPTBR.rar

Link alternativo:
http://www.4shared.com/rar/gkCqe3Gh/ohqoam1968-Torr-LegPTBR.html

Comentário:

       O que chama a atenção logo de cara em “O Homem Que Odiava As Mulheres” é que ele é um claro exemplo das transformações pelas quais Hollywood passava no fim dos anos 60: a geração sexo, drogas e rock’n’roll chegava à película. Porém, enquanto a mudança começava de baixo, com filmes independentes e de orçamento ínfimo como “Sem Destino” de Dennis Hopper, “Caminhos Perigosos”, de Martin Scorsese, ou ainda “Na Mira da Morte” de Peter Bogdanovich, Richard Fleischer fez sua pequena revolução em um filme de grande orçamento, de distribuição mundial e com as maiores estrelas da história do cinema americano, Henry Fonda e Tony Curtis.
        Surpreende também que Fleischer, tipicamente um cineasta da era em que diretores eram meras ferramentas nas mãos de produtores de grandes estúdios, não tenha se intimidado com a imensidão do projeto que tinha em mãos e ainda tenha conseguido imprimir uma linha de experimentação autoral. Além da nudez e sexualidade explícitas e da violência gráfica que bebe claramente da fonte dos giallos italianos, “O Homem Que Odiava As Mulheres” se sobressai pelo uso inédito da tela dividida, que mostra um mesmo evento, em tempo real, a partir de múltiplas perspectivas simultâneas. Um dos assassinatos, por exemplo, ocorre em sua totalidade com a tela dividida em quatro partes: o assassino em primeira pessoa, a vítima em primeira pessoa, a casa onde ocorre o assassinato vista da rua e uma vizinha ouvindo os gritos na casa ao lado.
      Outra característica marcante do filme é o clima quase documental, que, em sua obsessão pela recriação dos eventos em seus mínimos detalhes, acaba resultando em um filme que muitos podem acusar, e não sem razão, de ser extremamente frio e desapaixonado. Apesar disso, “O Homem Que Odiava As Mulheres” merece seu lugar de destaque na história do cinema por ir a um lugar onde pouquíssimos filmes ousaram ir: literalmente (e eu não estou usando a palavra “literalmente” à toa) dentro da mente de um serial killer.

2 comentários:

  1. Realmente é um bom filme. Achei muito interessante. Talvez por esse jeitão documental das investigações... E pela cenas do Tony Curtis procurando suas vítimas.

    Lima

    ResponderExcluir
  2. Se gostou, procura aí um outro filme do Fleischer chamado "O Estrangulador de Rillinton Place". É quase a mesma coisa, mas ainda mais documental e com uma história bem mais trágica. Até ia postar aqui no blog, mas sei lá, é parecido demais com o Bosto Strangler, que é, para todos os efeitos, melhor.

    ResponderExcluir

comente naquela caixinha do lado, é mais legal.